RSS
 

Dar prioridade ao que é prioritário

Benedicto Ismael C. Dutra
23/08/2017



 Uma das tarefas prioritárias de nosso existir é a busca por esclarecimentos sobre a finalidade da existência, e se isso não for feito desde cedo, a fase da velhice deve ser aproveitada para esse propósito com toda a energia. A visão e as concepções sobre a vida engendradas pela humanidade sempre ficaram diferentes e até em oposição às leis naturais da Criação, surgindo teorias imaginárias sobre o que é a existência, cada vez mais distantes da realidade, e por isso a paz ficou tão difícil de ser implantada, pois na sua restrição, o ser humano cobiça riqueza e poder, pouco se importando com o aprimoramento da espécie dotada de livre resolução e discernimento.

Apesar de incompleta, como poderíamos deixar de aceitar a teoria evolucionista desenvolvida por Charles Darwin para explicar o surgimento do corpo da criatura humana dotada de livre resolução e capacidade de raciocinar? Roselis von Sass, em seu livro Os Primeiros Seres Humanos, reporta descobertas no Quênia de ossadas com mais de dois milhões de anos que igualam-se às formas dos seres humanos da atualidade, os quais nada tem a ver  com os achados disformes dos homens de Neanderthal.
 
Poucas pessoas se dedicam ao estudo do enigma das doenças e sofrimentos que as afligem. O corpo terreno foi dotado de mecanismos automáticos de restauração e adaptação para preservar a vida, mas o homem, inimigo de si mesmo, vai na contramão eliminando as defesas, semeando destruição, colhendo miséria, sem se esforçar para entender o significado da vida e as leis do desenvolvimento da Criação.
 
Através da alimentação, os corpos se nutrem e se preservam. O intestino um fabuloso laboratório retira o extrato essencial, descartando o inservível. Recentemente, espalhou-se a notícia do recolhimento, em vários países da Europa, de uma remessa de ovos contaminados por pesticida utilizado em lavouras próximas às áreas em que ficam os animais da cadeia de produção de alimentos. Mais uma vez surgem os efeitos de não se dar prioridade ao que é prioritário. Os pesticidas afetam a vida natural das abelhas e podem causar danos ao fígado, rins e outros órgãos dos seres humanos. A introdução de elementos tóxicos revela o descaso com que tem sido desenvolvida a indústria da alimentação humana, pois coisas supérfluas foram guindadas como prioridade.
 
Com o aumento da população mundial, aumenta a destruição das florestas, desaparecem as abelhas afetando a polinização; assim, a produção de alimento se ressente. O que poderia ser feito é usar a racionalidade para impedir a destruição das florestas naturais, além de cuidar dos rios, ampliar a rede de coleta e saneamento; coisas simples que contrariam o imediatismo que ninguém quer abandonar, ou seja, o lucro do momento pelo estrago irreparável desde já afetando as futuras gerações. Economia, finanças e preservação da natureza são áreas que precisam conversar entre si para agir com responsabilidade e bom senso, no Brasil e no mundo.
 
A indústria do fumo amealhou uma fortuna ao longo do século 20 disseminando o vício antinatural de fumar, extremamente nocivo.  Nascemos como criaturas humanas que têm de se transformar em seres humanos verdadeiros. Desde cedo isso é tarefa para os pais, para a escola e para a sociedade. No entanto, as falhas são clamorosas. Pais fumantes que não respeitam nem a fase da gravidez. Filmes que estruturam cenas envolventes com o personagem fumando. A escola tem de ser mais ativa, contribuir decisivamente para a formação dos jovens, mostrando as nefastas consequências das atitudes desprovidas de bom senso, para a saúde e para o progresso da humanidade, como a danosa prática de fumar.
 
Falta a correta compreensão do quarto mandamento “Honrarás Pai e Mãe”. A explicação correta foi dada por Abdruschin em seu livro Os Dez Mandamentos de Deus. Esse mandamento não se dirige a uma pessoa - honrarás teu pai e tua mãe -, mas ao conceito de paternidade e maternidade para que seja honrada pelos genitores como a base para a formação de uma geração forte e sadia de corpo e alma, livre dos traumas maléficos da ignorância sobre o significado da vida.



Benedicto Ismael Camargo Dutra é graduado pela Faculdade de Economia e Administração da USP, faz parte do Conselho de Administração do Prodigy Berrini Grand Hotel e é associado ao Rotary Club de São Paulo. É articulista colaborador de jornais e realiza palestras sobre temas ligados à qualidade de vida. É também coordenador dos sites www.vidaeaprendizado.com.br e www.library.com.br, e autor dos livros: “Nola – o manuscrito que abalou o mundo”;“2012...e depois?”;“Desenvolvimento Humano”; “O Homem Sábio e os Jovens” ,“A trajetória do ser humano na Terra – em busca da verdade e da felicidade”; e “O segredo de Darwin - Uma aventura em busca da origem da vida”(Madras Editora). E-mail: bicdutra@library.com.br; Twitter: @bidutra7
Enviar um Comentário:

Nome:
Email:
  Publicar meu email
Comentário:
Digite o texto que
aparece na imagem:

Vida e Aprendizado 2011.
Reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site deverá mencionar a fonte.